O Grêmio Recreativo Escola de Samba União do Parque Curicica foi fundado em 01 de março de 1993. Surgiu da fusão dos Blocos “Universal” e “Quem tem boca fala o que quer”. Na época ambos não tinham registro oficial. O que tinham em comum, além da vontade de crescer, era a cor branca. O “Universal”, azul e branca e, o “Quem tem boca fala o que quer”, vermelha e branca. O dia, 01 de março, o ano, 1993. Reuniram-se, na Rua Paraíso do Norte Nº 14, sede do Universal Jacarepaguá Futebol Clube, vários representantes das duas agremiações e mais alguns amigos do “Conversando entre Homens e Mulheres”. O encontro começou às 19H e só terminou à 1h. Daí saíram as novas cores ( vermelha, azul e branca) e, sob a presidência do Sr. João de Jesus, foram iniciados os trabalhos para o 1º desfile, com um nome registrado: Grêmio Recreativo Escola de Samba União do Parque Curicica.
 

1994 - Iniciava-se, agora sobre o símbolo do aperto de mão, uma trajetória vitoriosa. O trabalho inicial era “A União Canta A Uva”. O Presidente era João de Jesus e trazia junto uma comissão de carnaval composta por Vicentão, Uziel, Zezinho Orelha, Gessé, Vânia e outros mais. O carnavalesco era o Aureliano, o Léo Gordurinha. Ainda “cheirando a tinta” na Federação dos Blocos do Estado do Rio de Janeiro, a Curicica faz jus ao local do desfile: Bonsucesso. Bom sucesso geral: 1º lugar.

1995 - Local Bonsucesso. Neste ano o Carnavalesco era o Bira Xavier. O enredo: “Quem Canta Seus Males Espanta”. Resultado: 2º lugar.

1996 - De novo Bira Xavier. O enredo: “Hoje Eu Vou Sambar, E Você também”. A “novidade”: 1º lugar de novo.

1997 - Enredo: “Doce Ilusão”. Carnavalesco: Bertoldo de Souza Osvaldo Cruz. Colocação 2º lugar.

1998 - Um ano marcante: a despedida da agremiação saindo da Federação dos Blocos do Rio de Janeiro com um desfile simbólico na Avenida Rio Branco. Motivo: avaliação para o ingresso na Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro. Próximo desfile: Grupo E.

1999 - Estréia no Grupo E. Grande desfile, fantástico. O enredo: “Brasil, Quá, Guá, Guano, Ano 2000”. A nova Escola era só alegria. Comemorou abraçada ao Carnavalesco José Marcos Bonsucesso. Um bom nome, mais um grande sucesso: 1º lugar.

2000 - A Escola tinha por obrigação fazer um grande desfile. Ano 2000, simbólico ano, virada do milênio. O Carnavalesco era o Sandro Gomes que levou a Curucica para arrebentar. O enredo “A Esperança De Um Povo”. A Escola conquistou a 2º colocação, mais do que suficiente para decolar para o Grupo D. A obrigação era um grande desfile e Bonsucesso estava lá como testemunha. Se era obrigação, assim o fizemos.

2001 - O carnavalesco: José Marcos Sérgio Ferreira. Apesar do 6º lugar, “2001- Uma Virada Carioca” nos leva para o Grupo C.

2002 - “Sou Índio, Sou Negro, Sou Branco, Sou Brasil, Sou Brasileiro, Eu Nasci Para Bailar” com os Carnavalescos Miriam Araújo e José Marcos nos traz o 2º lugar, e nos leva para a Sapucaí.

2003 - Sapucaí, olha nós aqui. Os Carnavalescos: Miriam Araújo e José Marcos. Levamos o 5º lugar com o enredo “Da Criação À Reconstrução, 90 Anos Do Mercadão De Madureira”. Estamos no Grupo B.

2004 - O enredo “Verdade Prá Quem Viveu, Miragem Prá Quem Não Viu, Invasão De Amor E Paz Na Terra Do Meu Brasil”. Miragem para quem viveu, verdade para quem não viu. A gangorra que nos levou para cima, humildemente, nos trouxe de volta para o Grupo C. Colocação 11º lugar.

2005 - Jorge Caribé: O Carnavalesco. Local: Intendente Magalhães. Um grande enredo propicia a que Caribé, esbanjando competência, nos leve de volta à Sapucaí. "Bahia De São Salvador, Porto Seguro Do Brasil”. Voltamos a um porto seguro: 1º lugar por mérito próprio, de volta ao Grupo B.

2006 - Caribé, dessa vez, vem ousado. Aposta na irreverência e traz um enredo atual e polêmico: “GLS Com A Bandeira Da Alegria, O Babado Da Curicica No Carnaval É Só Folia”. A harmonia dos sexos. Só é possível viver bem com muito amor, não importa a opção sexual. Mãos dadas: “Não preciso que me aceite, apenas que me respeite!” Um desfile pomposo, rico. Um 4º lugar bastante honroso, décimos nos separou dos três primeiros colocados.

2007 - O Carnavalesco Flávio Alberto Campello, integrou-se a nossa comunidade nos trazendo a beleza em versos, alegorias, fantasias e poesias com o Enredo “Brazil S/A...pátria que nos pariu”no qual ficamos em 8º lugar, adiantando assim nossos trabalhos para 2008 desde abril de 2007.

2008 - O União do Parque Curicica em parceria com o carnavalesco Flávio Alberto Campello veio com o enredo: "O mundo místico das águas, em berço esplêndido derrama ao planeta seu clamor" no qual a nação Curiciquense clamou pela preservação ambiental em principal das águas.Infelizmente por problemas técnicos obtivemos o 11ºlugar.

2009 - Com o enredo "O Carioca é aquele...espírito, paixão e fé" de Amauri Santos e Paulinho do Ouro a Agremiação conseguiu uma boa colocação, ficando em segundo lugar.

2010 - O caldeirão ferveu no dia 16 de fevereiro de 2010. O enredo "Lendas, mistérios e magias. Não creio, mas... Sei lá, né?" de Amauri Santos e Paulinho do Ouro, conquistou o terceiro lugar, empatando com Sereno de Campo Grande com 269,1 pontos.

2011 - O enredo da Curicica "Eu sou o samba, a voz de um povo brasileiro" de Amauri Santos conquistou o segundo lugar no carnaval 2011. Com uma apresentação belíssima, a agremiação foi a sétima a desfilar na Marquês de Sapucaí, na terça-feira, dia 08 de março.

2012 - A União do Parque Curicica contou a história das cartas com o enredo "As cartas não mentem jamais", desenvolvido pela comissão de carnaval que teve como autores do enredo Felipe Herzog, Diogo Villa Maior e Raquel Winter; direção artística de Felipe Herzog e Diogo Villa Maior; alegorias de Raquel Winter; fantasias de Leo Pimenta; coreografia da comissão de frente de Diogo Villa Maior tendo como assistente Diego Ramos. Foi a 6ª escola a desfilar pelo Grupo B da LESGA, na terça-feira dia 21 de fevereiro na Sapucaí e ficou em 6º lugar.

2013 – Com a fusão dos grupos A e B, a LIERJ fundou a Série A com 1 9 agremiações. Pela primeira vez em sua história, a União do Parque Curicica disputaria uma vaga no Grupo Especial. Dificuldades administrativas pareciam incontornáveis e a possibilidade de “enrolar a bandeira” (jargão do mundo do samba que significa fechar a escola) era real. Em outubro de 2012, pouco mais de 03 meses antes do carnaval assume uma nova diretoria liderada pela Presidente Kátia Paz, única Presidente mulher entre as 19 agremiações da Série A. Ex-porta bandeira da escola e da G.R.E.S. Portela, Kátia desenvolve projetos sociais em Curicica há anos e decidiu encarar o desafio. O temor pela falta de tempo e verba para preparar um belo desfile era grande, porém a União do Parque Curicica fez bonito na Sapucaí reeditando um samba enredo de 1994, “Quando o samba era samba” para homenagear os 90 anos da G.R.E.S. Portela. Foi a 5a. Escola a desfilar na sexta feira dia 08 de fevereiro e terminou na 12ª posição. Durante a transmissão da Rede Globo, todos os narradores e comentaristas reconheceram a garra da escola e o belo exemplo de competência administrativa.

 
teste